× Capa Meu Diário Textos Áudios E-books Fotos Perfil Livros à Venda Prêmios Livro de Visitas Contato Links
J. O. Rocha
Se da leitura não aproveito... ler para mim é um ato de respeito. Sem leitura, assim não tem jeito!
Textos
O cordel do malandrinho
-----  Letra da Música   ---------

O malandrinho mais que sabido,
viu seu doutor bem arrumado.
Suas joias em prata e ouro,
o malandro todo jogado.
Passou ao lado do doutor,
pediu pra ser ajudado.

O malandrinho meio que besta,
magrelo como um varal.
Não podia ver o doutor,
ardiloso como um ‘‘lá lau’’.
Só pensava na ‘‘enganadeira’’
Não querendo se dar mal.

O malandrinho mais que sabido,
implorando muito, sem enjoar.
Se aproveitou desse doutor,
na sua casa foi morar.
Passando um tempo, assim falou:
- Isso é marmelada, vou ganhar!

O malandrinho meio que besta, Disse:
- Esse doutor é um batata!
Tô esperando da um tempo,
Poderia ser uma desgraça...
Só forjando uma Denúncia!
- Logo inventou a grande farsa.

O malandrinho mais que sabido,
quer pra si muito dinheiro.
Tirar tudo do doutor,
e sumir sem paradeiro.
Nem que seja por denúncias:
- Do dinheiro eu sinto o cheiro!

O malandrinho meio que besta,
Dormia até o meio dia.
Deixou o tempo passar,
com sua mente doentia.
Preparava o grande golpe,
pra vê se enriquecia.

- Se morre o seu doutor,
seu enterro será requintado.
Na cadeia ou na policia,
sei que vai ser maltratado.
Porque sou adolescente:
- A todos terá enganado!

O malandrinho mais que sabido,
pelo conselho é ajudado.
Inventa um monte de mentiras,
mesmo assim é acobertado.
Por trás de sua farsa,
Mãe e filha tem incentivado!

O malandrinho meio que besta, Disse:
- Esse doutor, sem condição!
Com toda essa grana,
ponho em ordem a armação.
Faço logo essa denúncia,
e doutor vai logo pra prisão.

O malandrinho mais que sabido,
tem em seu plano amador,
mãe e irmãs incentivando,
todos parecendo ator.
Quando se deram conta do que fizeram...
Logo disseram: - Eita poxa, se lascou!

O malandrinho meio que besta, Disse:
- Agora vou levar cassete!
Tenho outra carta na manga,
jogo antes, pro aceite.
Vou lá naquele juiz,
tô com medo do porrete!

O malandrinho mais que sabido,
o que falou na polícia, não colou.
Tudo aquilo que ele disse,
o conselho acatou.
O promotor ouvindo tudo,
Suas falácias apoio.

O malandrinho meio que besta,
pensou que tudo estava normal.
Buscou usar a justiça,
em uma cartada fenomenal.
Os doutores bem atentos, disseram:
- Como vem de adolescente, tudo isso é natural!

O malandrinho meio que besta,
dando uma de bonzinho,
roubava de dia e de noite,
não tinha sequer, medinho.
Pelas artes que fazia,
virou o ‘‘meme do malandrinho’’.

O malandrinho meio que besta,
na rua só assaltou.
Andava como mendigo,
mesmo assim não disfarçou.
Suas vítimas logo que viram...
Pé na tábua, não alcançou! 16

O malandrinho meio que besta,
viu o sol nascer quadrado.
Pelas injúrias que fez,
Viu não ter adiantado.
Das mentiras que propagou
Viu seu doutor inocentado.

O malandrinho meio que besta,
passou a viver tão ruim...
Sem vestimenta pro seu corpo,
ainda comia talharim.
Mas já sabe que no crime,
Quando que será seu fim...

O malandrinho meio que besta,
com medo treme os dentes.
Quando pensa nas besteiras,
já não consegue ir mais em frente.
A policia grita com outro...
Logo levanta a mão diz: - sou inocente!

O malandrinho meio que besta,
já com a vida arruinada.
Vivendo de ‘‘cala a boca’’
se não preso, já com a vida desgraçada.
Por ter injuriado o doutor,
Suas atitudes são condenadas.

O malandrinho mais que sabido,
não sabia se roubava ou rezava.
Andava no centro e também na praia,
dos seus memes ainda pensava,
quem fosse amigo dele,
toda sociedade encrencava. 21

O malandrinho mais que sabido,
Pensativo e com a mente cheia.
Pura maldade, tem muita astúcia,
que só pensa em cadeia.
Não viu o doutor preso,
quando denunciou de boca cheia.

O malandrinho mais que sabido,
vive e rouba, pede com sacola.
Só vítima de carro bacana,
sempre reprova na escola.
Todos que tenta ajudar da ele,
nunca quer e nem da bola.

O malandrinho mais que sabido,
viu cair todo o seu plano.
Sempre besta e não esperto:
- Esse doutor vou ver se engano!
Só queria um bom dinheiro,
mas entrou foi pelo cano.

O malandrinho mais que sabido,
pelo doutor era querido.
Andava como um bacana,
tudo era despercebido.
Sempre maquinando o mal:
Um malandro já perdido!

O malandrinho mais que sabido,
todos já sabem o que ele faz.
Sempre tentando enganar,
agora já não adianta mais.
Seu doutor diz pro malandro:

Agora a casa cai.
Agora a casa cai.
Agora a casa cai!
A casa caiu!

E foi grande a sua queda!
J O Rocha
Enviado por J O Rocha em 25/04/2020
Alterado em 03/05/2020
Copyright © 2020. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Comentários